Anuncie aqui!

Começar e Terminar

20 de fev de 2011
michel reis






Einstein Felinto
Graduado do Rhema Brasil e ministro de música na IEVV Sede Campina Grande, PB





Nos últimos tempos tenho visto que as pessoas desistem facilmente de seus objetivos. E infelizmente, isso ocorre principalmente com as pessoas na igreja. É bem comum ver pessoas desistirem de seus “interesses” por pequenas coisas. Algumas costumam procurar desculpas para justificar sua desistência. Entende-se que os que agem assim realmente são fracos, ao ponto de lhes faltar coragem de admitir para si mesmos. É fácil falar das pessoas, mas é bem difícil julgar a si mesmo, se encarar, se ver no espelho e não ter medo de não gostar do que se vê.



Percebo que a maioria das pessoas desistem quando, o que era novidade acaba, quando a novidade passa a ser rotina, e nada mais é interessante, as pessoas simplesmente desistem. Conheci algumas pessoas que são levadas somente pela novidade, isto é, quando a novidade acaba, elas acabam desistindo do que se propuseram a fazer.


Encontro pessoas de vários tipos querendo entrar na minha turma de canto, estas pessoas no primeiro momento expressam uma grande vontade de participar das aulas, mas depois de um tempo, elas acabam se desestimulando e desistindo. Na maioria das vezes, culpam o próprio grupo ou mesmo o professor, a falta de firmeza é na verdade o maior dos culpados.


Minha turma de canto está hoje com um número de 30 pessoas, acredito que começamos com 37, isso quer dizer que 7 pessoas desistiram corajosamente do curso. Ás vezes, penso: se todas as pessoas que decidirem tomar um rumo em sua vida, desistirem na primeira dificuldade, realmente não estão prontos para fazer qualquer outra coisa em sua vida.


Tudo que fazemos apresenta um resultado, embora as coisas que são mais difíceis apresentem um resultado um pouco mais demorado. Eu não consigo imaginar um fuzileiro naval desistindo de sua formatura logo no primeiro momento de dificuldade, ou mesmo, um grande compositor musical desistindo de sua carreira brilhante, porque alguém não gostou de sua obra.


Algumas coisas que decidimos fazer não precisam ser apoiadas pelas pessoas que estão ao nosso redor, se quisermos uma realização seja profissional ou não, se realmente quisermos nos dispor a terminar qualquer coisa que começamos, temos que estar prontos para enfrentar os atropelos, e as dificuldades que se mostrarão ao longo do caminho.


Deus não se agrada dos que retrocedem. Precisamos ser fortes o bastante para encarar o desânimo e vencer os obstáculos, seja na música, no trabalho, na igreja ou nos estudos em geral, e só então, provaremos do quanto é bom começar e conseguir terminar.


Todos somos capazes de fazer o quer que quisermos, pois acima de tudo a capacidade de Deus e o Espírito Santo habita em nós e nos ensina sobre qualquer coisa, temos a mente de Cristo e confiança em Deus.


Naquilo que se propuser a fazer, comece e termine!

0 comentários:

Postar um comentário

Michel Reis.